31 de dez de 2009

Twittadas em dezembro de 2009

Minhas twittadas em dezembro de 2009


antoniaalvesDec 30, 2009, 9:38am via Web
O RADAR passa pelo Ceará, Pernambuco, Goiás, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, pelo OSUN.ORG e Cerrado... Confira:http://migre.me/fgzm
antoniaalvesDec 20, 2009, 10:45am via Web
Radar Educomunicação IX - vídeo sócioambiental em SJC e artigo de Cláudio Messias - confira: http://migre.me/eFTx
antoniaalvesDec 19, 2009, 5:27pm via Web
Radar Educomunicação VIII - confira as notas sobre o tema em diversos pontos do País -http://migre.me/eDUD
antoniaalvesDec 18, 2009, 9:36am via Web
Radar Educomunicação VI apresenta sobre o tema: TCC; Sergipe, Rondônia, São Paulo; e notas educomunicativas.Confira:http://migre.me/ex18
antoniaalvesDec 14, 2009, 8:06am via Web
Comunidades Virtuais de Aprendizagem sob a ótica da educomunicação e heutagogia: meu projeto no mestrado da ECA/USP:http://migre.me/e8QJ
antoniaalvesDec 09, 2009, 10:17am via Web
Radar Educomunicação VI: prevenção de DST/AIDS; Anápolis-GO, Cubatão-SP - experiência estética; Manuel Castells - leia:http://migre.me/dI8W
antoniaalvesDec 05, 2009, 4:46pm via Web
Radar Educomunicação V apresenta o tema na Bahia, em Rondônia, Corumbataí-SP, em Belém e artigo contra a midiotice -http://migre.me/doXP
antoniaalvesDec 05, 2009, 11:37am via Web
Radar Educomunicação IV - conheça dois vídeos sobre o tema e monitore o termo "educomunicação": http://migre.me/dnP3
antoniaalvesDec 05, 2009, 11:24am via Web
GENS lança o primeiro livro da série Educomunicação - confira:http://migre.me/dnLN
antoniaalvesDec 04, 2009, 11:04am via Web
Radar Educomunicação III - notícias no Brasil e no mundo entorno do tema educomunicativo - confira:http://migre.me/di1W
antoniaalvesDec 04, 2009, 10:34am via Web
curso superior de Educomunicação na USP e habilitação em Educomunicação na UFCG - confira: http://migre.me/dhO6

22 de dez de 2009

Radar Educomunicação X

Educomunicação para radialistas

Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária do Ceará (Abraço-Ce) promove curso de formação para formar radialistas comunitários, comunicadores populares e militantes dos movimentos sociais e sindicais com técnicas de rádio para produções educativas.

O curso é oferecido em parceria com a Faculdade 7 de Setembro (Fa7) entre os dias 11 e 14/01 e 21 e 23/01, em Sobral.

As 30 horas de curso abrangerá os seguintes temas: características do rádio, história do rádio, sistema legal de Radiodifusão, educação no Rádio, Rádios Comunitárias, tendências atuais do rádio, roteiro radiofônico, plástica radiofônica, radiojornalismo e educomunicação.
Mais informações: leituracritica.ning.com



Educomunicação em Serrinha-BA
A Diretoria Regional de Educação de Serrinha, a Direc12, realiza Encontro de Educomunicação e Grêmio com Estudantes de 5 municípios.
Seu objetivo é fortalecer escolas onde há organização estudantil e iniciativas como rádio escola e jornais impressos produzidos pelos estudantes.
No dia 10 de novembro, cerca de 50 estudantes participaram da oficina de educomunicação e de um debate sobre grêmios.
Através das ferramentas educomunicativas, os estudantes tornam-se protagonistas do conhecimento dentro de fora da sala de aula.
A estudante Fabiane Moura, do Colégio Estadual de Biritinga, que faz reportagens no jornal impresso de sua escola, pretende seguir a área de comunicação.


Educomunicação em Anápolis-GO
Primeira turma do Programa EduComunicação apresenta trabalhos por meio de vídeos, curta metragens e programas de rádio com vários temas.
O programa é desenvolvido pela Secretaria de Educação, Ciência e Tencologia em parceria com a Assessoria de Comunicação na cidade de Anápolis, em Goiás.
A professora Lana Caixeta, uma das coordenadoras do programa, afirmou: "Após vinte anos dentro da sala de aula, eu não tinha visto nada tão inovador. E todo esse aprendizado será repassado para o nosso público que são os alunos".


Vídeo para Todos
O Vídeo para Todos (vpt) do Projeto Bem-te-vi apresenta em seu blog o funcionamento de seus cursos, mas especificamente no endereço http://vpteducomunicativo.blogspot.com/.
Vale a pena conferir o vídeo abaixo e diversos outros que se encontra no blog do projeto.
Confira.





Fala, Cerrado!
O Fala, Cerrado é um programa radiofônico como estratégia de sensibilização para a conservação dos recursos hídricos, como demonstra Simone Mamede na apresentação linkada.
A educomunicação é trabalhada a partir das seguintes estratégias:
- Promoção do acesso democrático às informações relacionadas à questão socioambiental
- Identificação da realidade local, sua história, cultura com visão de sustentabilidade
- Estímulo à participação e envolvimento das comunidades
- Facilitação do processo de ensino-aprendizagem



Educomunicação no OSUN.ORG
Você já conhece o OSUN.ORG?
A busca nesse buscador se dá pela apresentação de documentos nos formatos DOC, PPT e PDF. Busque por Educomunicação em formato DOC!
Agora em formato PPT...
E então, em formato PDF...
E faça uma excelente pesquisa bibliográfica!


Especialização em Educomunicação na Bahia
As Faculdades Senac da Bahia estão oferecendo o curso de Especialização em Educomunicação SócioAmbiental.
O curso é presencial, funcionando aos sábados entre as 8h e 17h e irá oferecer 35 vagas.
Seu investimento será de R$ 6.300,00 em 14 parcelas de R$ 450,00.
Seu principal objetivo é especializar profissionais para atuarem nas áreas de informação e comunicação de ações, projetos e programas de educação sócioambiental.


Mais um blog sobre Educomunicação
As Salesianas (FMA) de Recife-PE inauguraram seu blog sobre Educomunicação em maio deste ano (2009).
Vale a pena conferir o que as irmãs andam fazendo juntamente com os jovens de escolas e movimentos sociais nas áreas de comunicação e pastoral juvenil.


Educomunicação no Rio de Janeiro
Educomunicação Sócioambiental é mais um programa de educomunicação.
Dessa vez no Estado do Rio de Janeiro através de parceria entre as Secretarias de Ambiente (SEA) e Educação (SEEDUC), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e do Viva Rio.
É financiado pelo Fundo Estadual de Conservação e Desenvolvimento Urbano (FECAM).
Já aconteceram duas edições do projeto-piloto "Nas Ondas do Ambiente" com o objetivo de dar oportunidade a mais pessoas de terem acesso democrático à produção e difusão de informações, utilizando de forma criativa os meios de comunicação.
Em 2007, ainda como projeto-piloto "Rádio@Escola.com" que atendia 183 escolas da rede pública estadual contempladas com equipamentos de rádio pelo Ministério da Educação através do Programa de Ensino Médio (PROMED).
Em 2008, o projeto passou por 48 Unidades Escolares atendendo 360 participantes entre professores, estudantes e comunicadores comunitários por meio de oficinas de técnicas radiofônicas e temas sócioambientais.
Para 2010 estima-se que atenderá um público três vezes maior, chegando a 136 escolas espalhadas por todos os municípios do Estado.
A meta do programa é capacitar mais 1.200 pessoas.


19 de dez de 2009

Radar Educomunicação IX

Neste radar educomunicativo, destacamos duas experiências. A primeira trata-se do vídeo produzido na área ambiental por alunos. Seguimos com o artigo de Cláudio Messias da ECA/USP sobre a "Educomunicação, étimo e interfaces: muitos olhares, um só campo".


Educomunicação em São José dos Campos


Educomunicação Socioambiental - Revitalização de Nascentes


Este vídeo foi realizado para ser um exemplo de Educomunicação Sócio Ambiental.
Foi exibido em 03/12/2009 a aproximadamente 600 alunos da Cidade de São José dos Campos, que participam do projeto "Revitalização de Nascentes" promovido pela SEMEA (Secretaria de Meio Ambiente).
Foi confeccionado pela AEA - Assessoria de Educação Ambiental da SEMEA (Luciano Machado, Thiago Murad e Priscila Saloni).


O artigo foi publicado em "Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação - XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Curitiba, PR – 4 a 7 de setembro de 2009.
Resumo:
Desenvolvemos pesquisa para identificar as maneiras como a relação comunicação/educação é focada em outras produções científicas, advindas de várias regiões do Brasil.
Nossa investigação utiliza o sistema de dissertações e teses da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e o banco de dados da Intercom.
No primeiro, com base em conceituação epistemológica preconizada em conformidade com os teóricos do Núcleo de Comunicação e Educação da USP, verificamos o que mestres e doutores pesquisaram e utilizaram como referencial teórico sobre Educomunicação.
No outro, observamos papers apresentados com assunto ou palavra-chave relacionados à Educomunicação, bem como mídia-educação, educação/comunicação, comunicação/educação e mídia educativa. O período de observação corresponde ao que foi produzido nos últimos 20 anos.


18 de dez de 2009

Radar Educomunicação VIII

Nesse Radar Educomunicação vamos citar notas educomunicativas com pequenas citações de situações, eventos e possibilidades para a área no País.


Notas Educomunicativas

# 11 de dezembro: I Fórum de Educomunicação, Meio Ambiente e Cidadania, uma iniciativa da UFU - Universidade Federal de Uberlândia com o apoio da OPA - Organização para a Proteção Ambiental e da Prefeitura de Uberlândia, conforme informações do blog do Jogo Limpo.
Entre os convidados estão o Prof. Ismar Soares, doutor pela USP e reconhecido pesquisador na área de educomunicação, e Lílian Lindoso, graduada em Jornalismo e especialista em Comunicação e Meio Ambiente.


# O Blog Educomunicação (comedu) divulgou o artigo "Formación de docentes chilenos en educación en medios" que saiu na revista Cuadernos de Información, da Pontifícia Universidade Católica do Chile.

Neste sábado, 19/12 acontecerá a Oficina de Educomunicação da Revista Viração, em São Paulo-SP, animada por Francisca do grupo GAAricanduva.
O objetivo do trabalho é apresentar um projeto destacando um desafio dentre os identificados pelo grupo de educomunicadores de cada GA participante do curso, além desse evento importante essa oficina irá gerar um certificado que por sua vez torna-se importantíssimo para dar credibilidade ao grupo, reforçando a dedicação e interesse de cada um.
A apresentação contará com a participação das adolescentes comunicadoras Silvia e Paloma e para avaliar o projeto e do Prof. Ismar de Oliveira, responsável pelo NCE - Núcleo de Comunicação e Educação da USP.

Além de oficinas de educomunicação, o local conta com oficinas de dança, música e arte circense, além dos cursos profissionalizantes de elétrica e hidráulica predial.
“É muito importante que esses jovens possam ser motivados a aprender, a buscar conhecimento, mesmo porque vão precisar disso quando saírem daqui”, disse o diretor do Cense (Centro de Sócio Educação), Vandir da Silva Soares.

O curso é dinamizado pelas professora Dinamizadoras Bianca Gonçalves e Sirlandia G. de Moraes, que participaram da produção de um Documentário (vídeo) e de um programa de rádio, intitulados "As Novas Tecnologias na Educação" e "A Importância da Família no Processo Educacional", respectivamente.
É a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia apostando e investindo na capacitação dos educadores na área educomunicativa.

O Blog Educom entrevista a diretora da Escola de Comunicação da UFRJ e coordenadora do Pontão de Cultura Digital da ECO, Ivana Bentes, durante a Confecom e Fórum de Vitória.
Sobre a educomunicação...
"Como é possível reformar os currículos de todos os níveis do ensino para levar a Educom às escolas e que horizonte você projeta para essa nova forma de educar e informar?" pergunta o Blog.
"A Educomunicação (ou formação para a mídia livre), incluindo as ferramentas da cultura digital, precisa ser reconhecida como direito do cidadão e fazer parte da vida de qualquer brasileiro desde que põe pela primeira vez os pés numa sala de aula.
Isso é estratégico e virá como política de Estado, a partir da nossa luta.
A universidade continua e deve continuar relevante na formação para as mídias, mas é preciso ampliar, e não só para as escolas, os espaços da formação de fazedores de mídias," responde Bentes.

Entre os principais encaminhamentos do II FML estão o compromisso de se construir uma rede social de solidariedade - com assistência jurídica diante das perseguições e da repressão - aos blogs de conteúdo político e às rádios comunitárias, além da luta junto ao Ministério da Educação pelo reconhecimento da produção de informação como atividade de utilidade pública - possibilitando a criação de um fundo para as mídias livres e a Educomunicação.
Dentre as propostas educomunicativas:

... que o Ministério da Educação defina a comunicação como um direito da cidadania, a educomunicação como item obrigatório no currículo das escolas desde o ensino fundamental e a atividade de fazedor de mídia livre como de utilidade pública.
... que o MEC reconheça a atividade de mídia livre e possibilite a criação nas escolas e universidades de disciplinas de Educom, incluindo laboratórios para a formação de fazedores de mídias livres.
... Bolsas de extensão universitária para a Educom.
... Utilizar material da Educom para formação dentro das comunidades...


"Tendo como um dos atrativos principais a simplicidade da ferramenta e da sua proposta inicial, os usuários em geral têm se apropriado fácil e rapidamente do recurso e criado usos interessantes para o aplicativo.
Um dos primeiros exemplos é o uso do Twitter como mídia jornalística, considerando o potencial comunicativo que a ferramenta apresenta," comenta.

# O blog Escola de Reciclagem divulga projeto educomunicação para trabalhar o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).
Trata-se de um projeto de capacitação continuada e publicação virtual e presencial em contextos de aplicação do Estado da Criança e do Adolescente (ECA).


# A educomunicação ganha espaço na 8ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, onde serão realizadas oficinas de rádio e televisão, ensinando as crianças a produzir conteúdo por conta própria.


# O blog Banzeiros compartilha a pesquisa da jornalista e pesquisadora da Embrapa, Vânia Beatriz, desenvolvida nas comunidades ribeirinhas, que foi apresentada no Foro Iberoamericano de Comunicação e Divulgação Científica, que aconteceu entre os dias 23 e 25, na Unicamp (SP).
O nome do projeto é "Programa de educomunicação científica para a inclusão social de jovens ribeirinhos do rio Madeira”.

# Educomunicação será implantada em 12 escolas de Itabaiana-SE, conforme divulgação no site Selo Unicef.
Itabaiana foi um dos municípios do Semi-árido sergipano que participaram das oficinas de Educomunicação do Selo, promovidas pelo Instituto Recriando, Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), no segundo semestre de 2007.
A capacitação da semana passada foi apenas um dos desdobramentos ocorridos no município. Escolas de povoados como Carrilho e Cajaíba já estão trabalhando com Educomunicação.

# O professor Ismar de Oliveira Soares (ECA/NCE/USP) está na comissão técnica do Programa Benchmarking Ambiental Brasileiro.
"Para formar os 180 milhões de educadores ambientais de que o Brasil necessita para reverter o processo de destruição de seu patrimônio natural, o caminho estratégico mais rápido e eficaz é o da educomunicação: crianças e adolescentes se apoderando da linguagem midiática para socializar suas experiências de convívio adequado com o ambiente, motivando suas comunidades para seguir seus exemplos.

Ismar de Oliveira Soares, doutor em Ciências da Comunicação, com pós-doutorado junto à Marquette University, Milwaukee, WI, USA, professor da Escola de Comunicações e Artes da USP, onde coordena o Núcleo de Comunicação e Educação (NCE/USP). Assessora o Canal Futura e a Fundação Roberto Marinho na formação de seu pessoal no campo da educomunicação, e à FUNDHAS – Fundação Hélio Augusto de Sousa do Vale do Paraiba. Eleito “Educador do Ano - 2007”, em concurso nacional via Internet e Presidente do VI Simpósio Brasileiro de Educomunicação sobre "Meio Ambiente, Jornalismo e Educomunicação" (SP, 28-30 de outubro de 2008)".

11 de dez de 2009

Radar Educomunicação VII

TAO (TCC) de educomunicação

“O movimento de educação de base em Santarém como instrumento de educomunicação” é o Trabalho Acadêmico Orientado (TAO) dos alunos de jornalismo Milton José Rego Corrêa, Ruth Mara Lopes Pereira e Wellison Costa, com a orientação da professora Cicita Adad. São alunos do Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes) que iniciando a apresentação de seus TAOs entre os dia 03 e 07/12, perante uma banca composta por professores da instituição e convidados de outras faculdades.

As informações foram divulgadas pelo blog “Rabiscos do Antenor”.


Educomunicação em Sergipe
"De letra em letra escrevemos um livro!"
Assim, os alunos da escola municipal prefeito Antonio Fernandes Rodrigues Santos, de Monte Alegre-SE começaram a escrever de um modo diferente.
"Compartilhando a cultura da educomunicação, esses alunos aprenderam a construir fanzines, fazer entrevistas e a construir o jornal mural da escola. A atividade trouxe para eles diversos aprendizados e o resultado, embora simples ,ainda, foi satisfatório," afirma a blogueira.
Veja as imagens registradas no blog.






Desde 1995 os alunos dessas escolas utilizam os meios de comunicação na arte de se educar, conforme narração da coordenadora dos projetos Rádio-Escola e Vídeo Escola, Grácia Lopes, no livro "Educação pelos meios de comunicação ou produção coletiva de comunicação numa perspectiva da educomunicação".
Conheça também o programa do curso de formação em educomunicação do Portal Gens do qual Grácia faz parte, clicando aqui.

Conheça o programa "Cala boca já morreu" do Gens:









Notas Educomunicativas

# Implantada através de aulas de geografia, a educomunicação é a forma de educar através da utilização dos recursos de mídia (câmeras filmadoras, câmeras fotográficas, gravadores de som, computador, etc.), com o objetivo de desenvolver um trabalho coletivo de vídeodocumentários.

# Grupo público Educomunicação tem por objetivo "fazer comunicação – jornal, rádio, TV, web – em vez de apenas consumir informações, é uma forma fascinante para as crianças e jovens conhecerem melhor o mundo em que vivem.
Ao relatar uma notícia – por mais insignificante que ela possa parecer à primeira vista – a criança se vê instigada a refletir e buscar mais informações: porquê aquilo ocorreu?
Poderia não ter ocorrido?
Se foi ruim, o que pode ser feito para evitar novas ocorrências? Se foi bom, o que pode ser feito para que mais casos assim ocorram?
É esta a proposta deste grupo: divulgar as experiências em Educomunicação e contribuir para o intercâmbio de idéias.

Disse que ao se tornarum multiplicador do Educomunicação, "percebi que cabia a mim mudar a história da minha família e fui atrás de bolsas de estudo", recorda-se.

Seu principal foco é a comunicação como suporte para a educação - educomunicação, que consiste em usar o rádio como ferramenta de estímulo às comunidades para que essas participem nos processos locais de desenvolvimento, levando também em consideração a relação com os rios e as bacias hidrográficas.
Umas das estratégias utilizadas no projeto é a elaboração de peças radiofônicas alertando a comunidade para a importância do Rio São Francisco, que utilizará as rádios locais para levar a mensagem a todos os cantos.

# Atividades educomunicativas ampliam divulgação científica na Empraba. “Desenvolver atividades de educomunicação para a divulgação científica que proporcionem aos jovens rurais o protagonismo de ações, que internalizem conceitos, discutam e divulguem junto à comunidade ‘o que a ciência faz’ e ‘o que a sociedade pode fazer’ em relação aos impactos ambientais da atividade agropecuária”.
O projeto é desenvolvido em Porto Velho, RO, na comunidade Cujubim Grande do Rio Madeira, pelos alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Deigmar Moraes de Souza”.



7 de dez de 2009

Radar Educomunicação VI

Educomunicação no I Encontro das Secretarias de Saúde e Educação sobre DST/Aids. Isso mesmo o encontro que aconteceu no dia 7/11/2009 buscou na educomunicação fonte de inspiração para trabalhar a questão da prevenção com os jovens.

O professor Ismar de Oliveira Soares da ECA/USP foi convidado para falar sobre o tema. “Como mobilizar adolescentes e jovens não só para discutir o assunto como também para tomar ações concretas no controle da Aids?” - questiona Soares.


Educomunicação em Cubatão-SP
A prefeitura de Cubatão anuncia que a cidade enviou 11 representantes à Confecom estadual, a Conferência Nacional de Comunicação, de 20 a 22 de novembro. a etapa nacional acontecerá de 14 a 17 de dezembro de 2009, em Brasília.
Em outubro aconteceu a etapa regional na cidade em que houve debate das questões relacionadas à comunicação em três eixos: produção de conteúdo, meios de distribuição e cidadania.
Na mesma foi elaborado um documento com mais de 50 propostas a serem enviadas ao evento estadual.

A partir do item 11 do eixo “Cidadania: Direitos e Deveres" aparecem as propostas:
“13) Incluir a educomunicação, enquanto conceito e prática transdisciplinar em todos os níveis da educação pública (federal, estaduais e municipais);
14) Criar linhas de fomento à pesquisa e extensão universitária para estudos nas áreas de inter-relação educação e comunicação;
15) Criar mecanismos de incentivo para os meios de comunicação alternativos como: blogues, fanzines, jornais murais, rádios escolares e rádio-web, contemplando projetos de educomunicação e oficinas técnicas/profissionais nas áreas da comunicação gratuitas à sociedade civil;
16) Implantar programas de inclusão digital e acesso às ferramentas para que as pessoas aprendam a usar todo o seu potencial. Incentivar o uso dos programas de computador (softwares livres), dentro de um amplo plano de educação e inclusão digital;
17) Fomentar o conceito de Cidade Digital, por meio de debates com a sociedade sobre acesso público à Internet, o uso dos computadores nas escolas e outros recursos;
18) Criação de Fóruns Populares de Comunicação, incentivando a comunidade a se organizar para o debate em torno do tema;
19) Criar Conselhos de Comunicação com participação da sociedade civil em todas as esferas.
Foram subscritas todas as propostas do Coletivo Intervozes para a Conferência Nacional de Comunicação.


Texto de Manuel Castells
Do “blog Educomunicação – comeedu” chega até nós a informação sobre o texto de Manuel Castells "La apropiación de las tecnologías. La cultura juvenil en la era digital" no qual aborda o problema do fosso geracional e do gap educacional.
O blog cita os seguintes fragmentos de Castells:

La condición de ‘nativos digitales' de los jóvenes de hoy les confiere una posición dominante frente a sus mayores. Su uso cotidiano de de los medios digitales de información y comunicación les ha permitido desarrollar nuevas formas de relación y construir sus propios espacios de autonomía colectiva. Las instituciones educativas deben afrontar ya el reto de adecuarse a la realidad de sus públicos para frenar ese desfase cultural-tecnológico que ya es un hecho."

"Observamos hasta qué punto la posesión de un móvil conectado es el bien más preciado, porque esa autonomía comunicativa les permite construir su propio mundo. De la misma forma, los espacios y redes sociales en Internet, ya sean MySpace, Facebook, YouTube, Flickr o Twitter, fueron originalmente desarrollados sobre la base del entusiasmo de los jóvenes por dichas formas de encuentro virtual y de expresión instantánea, sin mediación organizativa o institucional. Así ha surgido el universo de lo que hoy se denomina confusamente como social media, el objeto de deseo de una industria de los medios de comunicación a la deriva porque no sabe cómo situarse en el océano de la autocomunicación de masas".

"Las consecuencias sobre el aprendizaje y la innovación son aún inciertas. Pero lo que sí sabemos es que el actual sistema educativo, empezando por la Universidad, está en desfase cultural-tecnológico total con sus actuales usuarios. De ahí la necesidad de adecuar instituciones y normas a la cultura y tecnología de nuestro tiempo, so pena de aceptar un peligroso cisma entre nuestro mundo y el mundo de nuestros hijos. Un mundo que será el suyo dentro de algunos años".




Educomunicação em Anápolis-GO

O programa de Educomunicação chega em Anápolis-GO com o objetivo de “aplicar técnicas audiovisuais em sala de aula". A aula inaugural aconteceu com a presença de 30 representantes de unidades escolares do município,” como divulga o blog da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia.

Segundo o assessor de Comunicação, Jonathan Jayme, também instrutor do curso, a capacitação é direcionada a professores, diretores e coordenadores das escolas municipais. “Queremos implantar nas escolas de 6º ao 9º ano, a prática de recursos audiovisuais enquanto formação de cidadãos”, acrescenta.


Educomunicação e experiência estética
é o título do artigo de Juliana Resende editora do blog “Programa Versão Beta”, um programa de in-formação digital. Inicia o artigo falando do termo “educomunicação passando por pesquisadores como Ismar de Oliveira Soares e Maria Kaplún.

Citando Salvatierre (2006) aponta que esse novo campo de intervenção social se manifesta em cinco áreas, que ela (Juliana) menciona apenas duas “delas que condizem com a proposta aqui presente: a área da mediação tecnológica nos espaços educativos, constituída pelos esforços para identificar a natureza da interatividade propiciada pelos novos instrumentos da comunicação e de democratizar o acesso as tecnologias, desmistificando-as e colocando-as a serviço de toda a sociedade; a área da reflexão epistemológica sobre o campo da educomunicação, que inclui a pesquisa e a avaliação sistemática, destinadas a compreender a complexidade das relações entre comunicação e educação,” relata a blogueira.

Ainda destaca os fundamentos do novo campo que passam pelo “empoderamento” das pessoas para se expressarem; pelo diálogo entre os agentes educativos e por sua formação para a mediação social de conflitos; pela ampliação da capacidades dos agentes culturais para a discussão de temas transversais; pela promoção da gestão participativa dos processos comunicativos.

Fala ainda do desenvolvimento de um ecossistema comunicativo e da análise das práticas educomunicativas que a autora realizou.
“Salvatierra acredita que os agentes do processo educativo são expostos também a uma experiência estética3, a medida que vivenciam dinâmicas, contrapõem idéias, ampliam o repertório, participam de reflexões, de analises e do processo de produção coletiva.
(...) Sendo a educomunicação uma intervenção social que visa a educação através dos meios de comunicação, é importante refletir sobre a sua contribuição para a transformação dos agentes do processo educativo não só de forma racional, mas sensorial também” conclui Juliana,

Leia o artigo completo no blog “Programa Versão Beta”

O Programa Versão Beta é uma proposta de construção de um ambiente coletivo para a troca de conhecimentos na busca de desenvolver novos enfoques teóricos e práticas que possibilitem uma expectativa favorável frente a educação, a comunicação e a capacidade de transformação social.
Na teoria, o programa foi desenvolvido com o intuito de promover uma pesquisa-ação no campo da educomunicação e do jornalismo colaborativo.
Na prática, o Programa Versão Beta propõe trabalhar a construção de um jornalismo colaborativo através da ferramenta blog e a formação do senso crítico para a efetiva participação cidadã na era da sociedade em rede.


5 de dez de 2009

Radar Educomunicação V

Educomunicação na Região Sisaleira - BA
No espaço Software Livre Brasil é possível encontrar a Comunidade “Projeto de Educomunicação do Campo na Região Sisaleira” que faz partem as cidades baianas: Valente, Retirolândia e Conceição do Coité.
“A comunidade foi pensada com o objetivo de trocar experiências e conteúdos na área de educomunicação do campo.
O trabalho atualmente é desenvolvido em três municípios do Território do Sisal, são eles: Conceição do Coité, Valente e Retirolândia.
Dentre outras questões, a metodologia de educomunicação contribui na construção de uma visão critica dos meios de comunicação, além de permitir a construção de mídias por crianças e adolescentes de acordo com a realidade de cada comunidade,” apresenta-se a comunidade.

O projeto é coordenado pelo MOC - Movimento de Organização Comunitária.



Educomunicação em Corumbataí-SP

O Educorumbataí é um projeto de Educomunicação Socioambiental na Bacia do Rio Corumbataí. Propõe-se a realizar Oficinas de Educomunicação Socioambiental com o Ensino Fundamental II em cada uma das cidades por onde passa o rio Corumbataí – Analândia, Corumbataí, Rio Claro e Piracicaba.
O blog faz parte do Projeto “Educomunicação Socioambiental na bacia hidrográfica do rio Corumbataí” ligado a um Projeto Temático de Pesquisa - “Mudanças Socioambientais no Estado de São Paulo e Perspectivas para a Conservação" do Programa Biota da Fapesp desenvolvido por pesquisadores da ESALQ e CENA/USP.

A Oficina de educomunicação 6ª A da EMEF “Maria de Lourdes Pedroso Perin" em Corumbataí/SP teve por objetivo foi trabalhar a educação e a comunicação ambiental de modo integrado ao desenvolvimento de temas transversais, através de proposta pedagógica interdisciplinar com vistas à democratização e à acessibilidade à informação socioambiental e enraizamento da educação ambiental em nossa sociedade.


Educomunicação em Rondônia
O Rondônia Dinâmica divulgou esta semana que alunos de escolas públicas municipais de Porto Velho-RO exibem mostra de artes criadas por eles mesmo no I Encontro Municipal de Educação, Cultura e Artes-Integrando Saberes, organizado pela Secretaria de Educação (Semed), no Teatro Banzeiros, de 25 a 27 deste mês.

Além das oficinas diferenciadas para educadores e alunos, das apresentações, houve a palestra no dia 26 com a técnica do MEC Lucenir Pinheiro que lembrou o atual Governo irá integrar esses projetos ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação (Fundeb), preocupado com sua continuação nas próximas administrações.
Destacou o Rio de Janeiro como o Estado pelo número de escolas que aderiram aos programas de educação integral. Seguido por Pernambuco, Ceará e Bahia, respectivamente em segundo, terceiro e quarto lugar.

Segundo a secretária da Educação, Epifânia Barbosa, o evento “tem como objetivo propiciar aos profissionais que estão envolvidos com a educação integral espaços de discussões, troca de conhecimentos e experiências.
Além de proporcionar reflexões importantes de forma a perceber que as atividades desenvolvidas pela educação integral devem estar intimamente planejadas e relacionadas ao currículo escolar.
Nesses três dias, estão sendo trabalhados os macrocampos de Acompanhamento Pedagógico, Cultura, Esporte, lazer e Educomunicação, além da área de Arte, enfatizando a música,” descreve a notícia.



Educomunicação em Belém
O Diário do Pará exibiu notícia sobre o “Projeto Imaginautas que leva cultura às ruas de Belém”.

“Mesclando a cultura do norte com a do nordeste e propondo resgate da memória e do patrimônio de Belém, é que o designer e videoartista GHustavo Távora, idealizador do projeto "Imaginautas" - ações em artes visuais e educomunicação – realiza hoje (24), na Praça da República, instalações fotográficas e outras intervenções nesses espaços de circulação públicos, para chamar a atenção das pessoas e propor que elas colaborem no que está exposto.O projeto também divulga o "Festival Internacional de Cultura Popular Vozes de Mestres", que ocorre na cidade de 24 a 29 de novembro e terá entre suas atrações a cantora Déa Trancoso e o músico Naná Vasconcelos.

Visando o "tecer" de uma rede social e produtiva, conectando pessoas de várias regiões do Brasil - o Projeto “Imaginautas” chega à capital do Pará já tendo criado bases em cidades como: Recife (PE), Salvador (BA), São Luís e Alcântara (MA), Belo Horizonte e Ouro Branco (MG) e Curitiba (PR). Iniciado em 2007, quando do seu lançamento na Fundação Joaquim Nabuco, em Recife, iniciou a itinerância em dezembro de 2008, com a ida para Salvador. O “Imaginautas”, objetiva mobilizar ações artístico-colaborativas em suas cidades de origem, onde os grupos interajam a partir da plataforma NING, de rede informática. “Vamos fazer as ações em arte comunicação para divulgação do Festival Vozes de Mestres, instalamos e fazemos uma pesquisa experiencial e vivência”, explica Ghustavo.
As intervenções em praças são um capítulo peculiar do projeto, “não devemos causar nenhum dano à cidade nem provocar produção de lixo, as ações devem ser educacionais e comunicativas, conscientizando a população e instruindo-os a colaborar e transformar as fotografias em exposição.
Então todos que produzem arte em suas variadas linguagens, ou as que tem curiosidade em fazê-lo, são convidados a levarem suas poesias, desenhos, pinturas, grafites, serigrafias, origamis e criar junto.” esclarece.

A ação de intervenção na praça será paralela a oficina com a artista plástica e ceramista mineira, Germana Arthuso.
Ela, que também é arte terapeuta, propõe a feitura de um Mural em Cerâmica, que ficará exposto na Fundação Curro Velho, apoiadora do projeto.
As inscrições para a oficina colaborativa podem ser feitas pelo site www.vozesdemestre.com.br .”

Fonte: Diário do Pará

Educomunicação contra a midiotice
Vale a pena conferir o artigo “Educomunicação contra a midiotice” de Jorge Serrão no Alerta Total. ele é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor.
Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net.
Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

Em seu artigo fala sobre o caso da Geisy Arruda na Uniban em São Bernardo do Campo.
“Merece uma profunda análise dos estudiosos das Teorias da Comunicação e da Educação a repercussão midiotizante do problema causado/sofrido pela estudante de turismo Geisy Arruda na Uniban de São Bernardo do Campo.
Até agora, contaminados pelo vírus canceroso da dissonância cognitiva, os midiotas de plantão só abordaram, do jeito simplista deles, os efeitos, as conseqüências, e não as reais causas e todos os aspectos envolvidos no caso que ganhou repercussão globalitária,” afirma.

Menciona ainda o próximo curso de Educomunicação da USP, do projeto Cala-boca já morreu da ONG Gens. Para ele “uma Educomunicação seria justa e perfeita para a formação básica do ser humano capaz de aplicar os diferentes conhecimentos com base na Verdade, na Democracia e na Sabedoria.
Assim superaremos a ignorância, os preconceitos, os erros e as mentiras que hoje inviabilizam a felicidade humana”.
“Somos vítimas dessa doença grave que assola o processo de comunicação na Era Globalitária – ou Bobalitária,” enfatiza.

leia o artigo completo clicando aqui e compreender a conclusão de seu artigo que se expressa assim: “O primeiro passo para tudo melhorar: vamos praticar os verbos observar e lembrar para agirmos com sabedoria.
A educomunicação pode ajudar muito neste desafio de construirmos um Brasil soberano, desenvolvido e democrático, com cidadãos capazes de pensar e agir corretamente, em vez de seres meros escravos ideológicos da midiotice.
Eis o desafio para cada pessoa de Bem na erradicação da “midiotice”.

Radar Educomunicação IV

Instituto Fala Guri

Vale a pena conferir esses três vídeos do Instituto Fala Guri a respeito do projeto ECA na Sala de Aula. Foram produzidos na Oficina e Educomunicação do Curso ECA NA SALA DE JOVENS, que objetiva capacitar jovens protagonistas para facilitação de oficinas sobre o ECA nas escolas públicas da cidade.

FALA GURI - Educomunicação Vídeo 1


FALA GURI - Educomunicação Vídeo 2


FALA GURI - Educomunicação Vídeo 3



Educomunicação - Isys Remião
Projeto de Educomunicação, Cidadania e Protagonismo Juvenil




TwitRadar
A juliana está monitorando educomunicação no Twitter


Vamos monitorar junt@s?

O TwitRadar é uma ferramenta de monitoramento do Twitter. Com o TwitRadar você pode rastrear, acompanhar e compartilhar, em tempo real, o assunto que quiser. Basta digitar a tag que deseja acompanhar, que o TwitRadar mostrará, de forma muito simples e intuitiva, tudo o que for escrito sobre o assunto no Twitter. E para não haver confusões com o volume de informações rastreadas, o TwitRadar organiza os resultados seguindo os critérios que você desejar.


GENS lança o primeiro livro da série Educomunicação

Refletir sobre a ação, ao lado dos indivíduos que constituem os grupos, traz aos que se propõem a realizar o trabalho de produção de Educomunicação, a confirmação de que, de fato, não é o lado direito do bordado e da costura que mostra se o trabalho está bem feito: é o avesso.
O direito, o avesso; o individual, o coletivo; a teoria, a prática; o processo, o produto.

É nesse sentido que Grácia Lopes Lima vai tecendo o seu bordado no livro Educação pelos Meios de Comunicação ou Produção coletiva de comunicação, na perspectiva da Educomunicação, nos convidando inicialmente a examinar o tecido sobre o qual o trabalho vai ser feito, ou seja: a partir de qual Educação e de qual Comunicação se costura a Educomunicação que nos será mostrada.

O leitor é, em seguida, chamado a chegar mais perto do processo de produção de práticas educomunicativas: Grácia vai retirando das gavetas de sua práxis o trabalho com os mais diferentes grupos, que evidenciam a variedade de bordados possíveis.

Depois, e sem desprezar o lado “visível" da Educomunicação, a autora nos traz mais para perto do bordado e o vira do avesso, revelando o detalhe, ponto por ponto. Ao desvendar o processo de produção nesse sentido, percebemos que tão importante quanto a palavra publicada no produto é aquela dita durante a sua feitura e que tão importante quanto o coletivo é o indivíduo que se sente fortalecido por ele. E aí se dá o encontro entre o menino Marcos, os autores convocados a pensar a Educomunicação e a própria autora.

A leitura deste livro interessa a quem quer conhecer uma história de práticas educomunicativas examinadas respeitosa e seriamente do lado direito e do lado do avesso. Esta reflexão vem trazer uma importante contribuição para a construção epistemológica do recém criado campo da Educomunicação.

O Portal Gens disponibiliza também conteúdo adicional no endereço: www.portalgens.com.br/livroeducomunicacao/home/


4 de dez de 2009

Radar Educomunicação III

Educomunicação no Fórum Social Mundial
O Fórum Social Mundial 2010 vai se realizar em Porto Alegre-RS e cidades vizinhas entre os dias 26 e 28 de janeiro. Em Novo Hamburgo, por exemplo acontecerá o Acampamento Intercontinental da Juventude – 10 anos.
Com o tema “Os Movimentos em Movimento”, o AIJ-10 anos propõe o resgate de espaços significativos das edições anteriores, avançando, ao mesmo tempo, na prática de novos conceitos construídos pelos jovens na última década.
Um dos espaços desse evento será o Laboratório de Conhecimentos Livres – Espaço para convergência dos debates relacionados à comunicação e o acesso democrático a ela, bem como de construção de práticas de educomunicação e descentralização da informação.
As informações foram divulgadas pelo Juventude Solidária.



Educomunicação na UFC – Ceará
As oficinas que vêm sendo realizadas na Comunidade dos Trilhos como é conhecida a comunidade São Vicente de Paulo pela disciplina de jornalismo no 3º setor sob a responsabilidade da professora Márcia Vidal são de teor educomunicativo.
No dia 31/10 foi realizada a Oficina Crítica da Mídia. Em 07/11 e 14/11, a de Telejornalismo; e ainda no dia 14/11 e 21/11, a Oficina de Jornalismo na Internet.

“O Olho Mágico é um projeto social de Educomunicação.
O projeto se utiliza do meio de comunicação audiovisual.
A iniciativa tem como principal característica o uso das mídias móveis (câmeras digitais fotográficas, celulares com câmera, gravadores portáteis e etc). A Comunidade dos Trilhos foi a primeira a receber esse projeto. Adolescentes que moram no local formam o Núcleo,” informa o blog Formigas do Parc-UFC.
Programa de Assessoria Técnica e Sócio-cultural às Rádios Comunitárias do Ceará (Parc).
Criado em 1987. Coordenação: Profª. Márcia Vidal Nunes Desenvolve atividades em Comunicação Comunitária/Popular/Alternativa. Ligado à Coordenadoria de Integração Universidade- Movimentos Socias da Pró-Reitoria de Extensão da UFC. Contato: formigasdoparc@gmail.com






Educomunicação em CEU do Jd. Vila Nova, em São Paulo-SP

O Núcleo de Ação Educacional do CEU Azul da Cor do Mar teve momento formativo em Educomunicação do programa “Nas Ondas do Rádio” para conhecer o funcionamento do software Audacity, no dia 27 de novembro de 2009. Foi mediador do evento, o coordenador do Programa, Carlos Alberto Mendes de Lima. Carlos.

“O laboratório de Informática Educativa da CEU EMEF Prof. Conceição Aparecida de Jesus estava lotado com alunos, professores e funcionários da própria EMEF, da Gestão do CEU Azul da Cor do Mar, da CEU EMEI Jd Vila Nova e do CEU CEI Azul da Cor do Mar,” afirma a coordenadora do Núcleo, Rosa Rogerio.

O Núcleo de Ação Educacional constitui um dos três núcleos de ação do CEU e é responsável por coordenar os projetos educacionais do CEU articulando-os com as três Unidades Educacionais (CEI, EMEI e EMEF), com o Núcleo de Ação Cultural, com o Núcleo de Ação de Esporte e Lazer e com a comunidade.
O CEU Azul da Cor do Mar é administrado pela gestora Bernardete Marcelino e o Núcleo de Ação Educacional é coordenado pela professora Rosa Rogerio.


Educomunicação em Cambuci, São Paulo-SP
O blog Vida Universitária divulga que dia 26 de novembro de 2009, o bairro Cambuci, em São
Paulo-SP recebeu o projeto NET Comunidade, uma iniciativa que incentiva o protagonismo da população local na transformação social, tendo como eixo de trabalho a educomunicação.
Trata-se de uma realização da empresa NET com a parceria da Prefeitura de São Paulo, do Instituto Asas e da Associação Cidade Escola Aprendiz, e está instalado na Incubadora de Projetos Sociais.
Serão oferecidas oficinas gratuitas para toda a comunidade de jornalismo, fotografia, mídias digitais, produção audiovisual, entre outras. Todo conteúdo produzido nas oficinas será divulgado por meio da Agência Comunitária, uma agência de notícias a serviço do bairro. Reportagens e programas selecionados também serão transmitidos pelo canal NET Cidade (canal 15 da NET em São Paulo).

Fotógrafo educomunicador
O fotógrafo Luciano Sarote, de Curitiba/Araucária-PR é também jornalista formado pela Universidade Positivo, Curitiba - PR.
Atua como Fotógrafo Free lance.
Ganhador em alguns concursos de fotojornalismo entre eles o Unesco Photo Contest, concurso mundial, sendo apenas dois brasileiros selecionados com a melhor imagem do mundo.


“Sempre que posso participo (com maior prazer), como voluntário em oficinas de fotografia, projetos de educomunicação. Estes garotos são da perifireria de Colombo, mesmo levando uma vida difícil, mostram interesse e potencial aproveitando as oportunidades por mais curtas que sejam.,” expressa o fotógrafo.


Educomunicação no Vietnã
As irmãs salesianas (FMA) continuando aprofundando a educomunicação em sua missão educativa. Dessa vez o tema gira os encontros formativos no Vietnã. Um grupo de 30 irmãs de três comunidades da Inspetoria Maria Auxiliadora (VTN) encontrou-se em Bao Loc no dia 24 de outubro, e um outro grupo de 78 Irmãs e 22 noviças de outras oito comunidades se encontrou no dia 31 de outubro em Tam Ha para estudar e aprofundar o texto do Gong 4 Educomunicação. Pequenos passos na nova cultura.
No final dos dois dias, toda desejaram que continue o aprofundamento do Gong 4.
Foram as próprias Irmãs que propuseram: «Queremos continuar a refletir e discutir na nossa comunidade como podemos realizar a educomunicação na nossa missão».
«É verdade que a educomunicação é um caminho para atualizar o carisma – disse uma das irmãs participantes – e é o que todas nós devemos fazer, isto não é tarefa somente da equipe de comunicação, como eu pensava até agora!».


Embrapa-Rondônia desenvolve projeto educomunicativo
“Desenvolver atividades de educomunicação para a divulgação científica que proporcionem aos jovens rurais o protagonismo de ações, que internalizem conceitos, discutam e divulguem junto à comunidade ‘o que a ciência faz’ e ‘o que a sociedade pode fazer’ em relação aos impactos ambientais da atividade agropecuária”.
Com essas palavras, a comunicóloga e pesquisadora da Embrapa-Rondônia, Vânia Beatriz de Oliveira, define os objetivos do “Programa de educomunicação científica para a inclusão social de jovens ribeirinhos do rio Madeira”, durante sua apresentação no Foro Iberoamericano de Comunicação e Divulgação Científica, que aconteceu entre os dias 23 e 25, na Unicamp.