11 de dez de 2009

Radar Educomunicação VII

TAO (TCC) de educomunicação

“O movimento de educação de base em Santarém como instrumento de educomunicação” é o Trabalho Acadêmico Orientado (TAO) dos alunos de jornalismo Milton José Rego Corrêa, Ruth Mara Lopes Pereira e Wellison Costa, com a orientação da professora Cicita Adad. São alunos do Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes) que iniciando a apresentação de seus TAOs entre os dia 03 e 07/12, perante uma banca composta por professores da instituição e convidados de outras faculdades.

As informações foram divulgadas pelo blog “Rabiscos do Antenor”.


Educomunicação em Sergipe
"De letra em letra escrevemos um livro!"
Assim, os alunos da escola municipal prefeito Antonio Fernandes Rodrigues Santos, de Monte Alegre-SE começaram a escrever de um modo diferente.
"Compartilhando a cultura da educomunicação, esses alunos aprenderam a construir fanzines, fazer entrevistas e a construir o jornal mural da escola. A atividade trouxe para eles diversos aprendizados e o resultado, embora simples ,ainda, foi satisfatório," afirma a blogueira.
Veja as imagens registradas no blog.






Desde 1995 os alunos dessas escolas utilizam os meios de comunicação na arte de se educar, conforme narração da coordenadora dos projetos Rádio-Escola e Vídeo Escola, Grácia Lopes, no livro "Educação pelos meios de comunicação ou produção coletiva de comunicação numa perspectiva da educomunicação".
Conheça também o programa do curso de formação em educomunicação do Portal Gens do qual Grácia faz parte, clicando aqui.

Conheça o programa "Cala boca já morreu" do Gens:









Notas Educomunicativas

# Implantada através de aulas de geografia, a educomunicação é a forma de educar através da utilização dos recursos de mídia (câmeras filmadoras, câmeras fotográficas, gravadores de som, computador, etc.), com o objetivo de desenvolver um trabalho coletivo de vídeodocumentários.

# Grupo público Educomunicação tem por objetivo "fazer comunicação – jornal, rádio, TV, web – em vez de apenas consumir informações, é uma forma fascinante para as crianças e jovens conhecerem melhor o mundo em que vivem.
Ao relatar uma notícia – por mais insignificante que ela possa parecer à primeira vista – a criança se vê instigada a refletir e buscar mais informações: porquê aquilo ocorreu?
Poderia não ter ocorrido?
Se foi ruim, o que pode ser feito para evitar novas ocorrências? Se foi bom, o que pode ser feito para que mais casos assim ocorram?
É esta a proposta deste grupo: divulgar as experiências em Educomunicação e contribuir para o intercâmbio de idéias.

Disse que ao se tornarum multiplicador do Educomunicação, "percebi que cabia a mim mudar a história da minha família e fui atrás de bolsas de estudo", recorda-se.

Seu principal foco é a comunicação como suporte para a educação - educomunicação, que consiste em usar o rádio como ferramenta de estímulo às comunidades para que essas participem nos processos locais de desenvolvimento, levando também em consideração a relação com os rios e as bacias hidrográficas.
Umas das estratégias utilizadas no projeto é a elaboração de peças radiofônicas alertando a comunidade para a importância do Rio São Francisco, que utilizará as rádios locais para levar a mensagem a todos os cantos.

# Atividades educomunicativas ampliam divulgação científica na Empraba. “Desenvolver atividades de educomunicação para a divulgação científica que proporcionem aos jovens rurais o protagonismo de ações, que internalizem conceitos, discutam e divulguem junto à comunidade ‘o que a ciência faz’ e ‘o que a sociedade pode fazer’ em relação aos impactos ambientais da atividade agropecuária”.
O projeto é desenvolvido em Porto Velho, RO, na comunidade Cujubim Grande do Rio Madeira, pelos alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Deigmar Moraes de Souza”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar o meu blog. Responderei nesse mesmo espaço!
Abraços educomunicativos!