26 de abr de 2013

Blogs educomunicativos no apoio ao docente de Inglês

Divonilde Pereira dos Santos Silva

 

 
Dia da Defesa: Rogério Pelizzari, Divonilde Pereira e Antonia Alves
 
Minha pesquisa explorou referências sobre a utilização de blogs como recurso auxiliar no processo de ensino aprendizagem de Língua Inglesa, além de analisar a sua relação com os conceitos educomunicativos em si. Seu desenvolvimento se deu por meio de um estudo de caso, que se utilizou de questionário contendo perguntas abertas e fechadas, além disso foi feita a observação do espaço virtual para verificar as possibilidades pedagógicas de três blogs enquanto ferramenta pedagógica, para analisar se nelas havia o predomínio de um
processo de construção de conhecimento de modo dialógico e aberto.



A partir da interpretação e análise dos dados obtidos, concluímos que os referidos blogs evidenciam a presença de intencionalidade didática, por apresentarem elementos que propiciam a construção do conhecimento, contemplando as dimensões lúdica e didática, podendo, evoluir para a dimensão educomunicativa. Por outro lado, verificamos a necessidade de atenção à gestão comunicativa dos processos, a fim de que os usuários possam ter maior liberdade de participação no processo, alternando momentos de
autonomia e colaboratividade.

O grande gargalo da minha pesquisa foi uma reviravolta pela qual passou a minha vida já no momento de começar a desenvolver a monografia. Por motivo de força maior, me vi mudando de Estado com minha família (de SP para o ES) e isso acarretou no distanciamento do meu primeiro objeto de estudo, que eu havia pensado desde o início da formulação do problema de pesquisa. Nesta altura já havia dado início ao desenvolvimento dos aspectos iniciais. Mas, consegui superar essa adversidade, graças à experiência e bom
senso de minha orientadora, que embora o curso fosse à distância, sempre esteve ao meu lado, me apoiando e apontando para a melhor direção a seguir.

O curso Mídias na Educação veio agregar qualidade à minha prática pedagógica, na medida em que me abriu novos horizontes de possibilidades. A cada módulo, as descobertas de ferramentas e funcionalidades para as quais não havia me atentado antes, pelo menos não com enfoque didático, me fizeram refletir sobre o meu cotidiano na escola. A “guerra” travada com os alunos por causa do uso de celular em sala de aula converteu-se em possibilidade de conciliação, no momento em que passei a enxergar neste “vilão” mais um aliado no processo de ensino aprendizagem. Reconheci a validade de trabalhar com projetos, do compartilhamento de conhecimento, de dar voz e vez ao aluno, promover debates, instigá-los a se comunicarem, a exporem opiniões sem receio de encontrarem opiniões contrárias às suas. E, por fim, no que tange à avaliação, transferi o foco para a observação processual.

A feitura do trabalho monográfico para mim foi representativo de superação e também de muita disciplina. Os autores escolhidos para orientar meus estudos me esclareceram muitas dúvidas, especialmente sobre diferenciar práticas educomunicativas da utilização das mídias como um fim em si mesmas. Com minha tutora/orientadora aprendi a ter serenidade na tomada de decisões, a delimitar meus objetivos e nunca perder o foco da investigação, a não me deixar abater pelas adversidades e a ser pesquisadora, acima de tudo.

A quem irá realizar a monografia para o curso, eu aconselharia a se impor uma disciplina de estudos diários e a não desistir de encontrar respostas para suas inquietações.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar o meu blog. Responderei nesse mesmo espaço!
Abraços educomunicativos!