13 de dez de 2008

E sua voz fez-se ouvir


Por Antonia Alves


“Comum ação” é o que significa a palavra comunicação. “E não é verdade?”, questiono. “Claro que é!”, clamam os protagonistas de uma nova forma de abordar as situações cotidianas pela utilização dos equipamentos tecnológicos, da Internet e suas ferramentas denominadas Web 2.0 que potencializam o poder desse exército de pequenos produtores de mídia.

São os educomunicadores que vão chegando como uma equipe de gansos voando em “V” em que todos se revezam no processo de liderança e amplia o poder do grupo. São crianças, adolescentes e jovens que caminham em direção à apropriação dos modos de produção midiáticos e comunicativos para produzirem eles mesmos a mensagem a ser enunciada.

Uns têm câmeras fotográficas e de vídeo nas mãos; outros gravadores digitais e analógicoas de prontidão em cada nova empreitada. Outros ainda equipam-se de seus celulares capazes de gravar e fotografar. Sua produção não é brincadeira, apesar de ser amadora. É fruto de um novo processo comunicacional que desponta em escolas, organizações do Terceiro Setor e iniciativas de alguns meios de comunicação.

Recentemente essa experiência foi noticiada na Vila Mariana, em São Paulo. Cem jovens mostraram ao Brasil e ao mundo sua produção educomunicativa durante a realização do VI Simpósio Brasileiro de Educomunicação, organizado pelo Núcleo de Comunicação e Educação em parceria com o Sesc-SP, o canal Futura, o Ministério do Meio Ambiente o Instituto Internacional de Jornalismo e Comunicação (IIJC).

A cobertura educomunicativa realizada por eles servirá de pesquisa aos estudiosos da área. Mais que isso: marca um novo momento histórico no protagonismo juvenil, muitas vezes incentivado e tantas outras, podado. A diferença dessa nova abordagem é que as relações são democráticas, dialógicas, interdiscursivas e criativas.

Paloma Garcia Dias de Herrera, 13 anos, considera-se “blogueira profissional”. Eis um motivo a se festejar: são os objetivos da Educomunicação fazendo-se presente na vida juvenil apontando caminhos a serem protagonizados.


* Antonia Alves é jornalista, educomunicadora e especialista em Ensino a Distância. Atualmente é gestora de educomunicação e jornalismo do Portal Educacional Aprendaki.

2 comentários:

  1. Antonia,

    Parabéns pelo belo exemplo de participação colaborativa, o VI Simpósio Brasileiro de Educomunicação agradece muito pela organização na disponibilização do material do evento.

    Abraços cordiais,
    Carmen Gattás

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Cármen!
    Ainda não tive um tempo para fazer o prometido: gravar todo o material em um CD/DVD e enviar para o NCE.

    Assim que conseguir fazer isso, enviarei com o maior prazer!

    Abraços da Antonia

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar o meu blog. Responderei nesse mesmo espaço!
Abraços educomunicativos!